A Universidade Católica Portuguesa (UCP) e a Amyris, liderada pelo Conselheiro de Portugal no Mundo, John Melo, renovaram um acordo que estabeleceu em 2016 o “European Bioproduct Research Institute” na Escola Superior de Biotecnologia da UCP.

O projecto, designado por ‘Alchemy’, vai trazer um investimento de 43 milhões de euros para o Porto em investigação e desenvolvimento (I&D). O primeiro-ministro português, António Costa, esteve presente na assinatura do acordo em Silicon Valley, onde foi recebido pelo Conselheiro da Diáspora John Melo.

Sobre este projecto, Manuela Pintado, coordenadora científica do projecto e directora do Centro de Biotecnologia e Química Fina da Católica, explicou as mais-valias económicas e ambientais deste projecto. “Nos seus processos fermentativos, a Amyris produz, na fábrica que tem no Brasil, toneladas de resíduos aos quais era preciso dar valor”, com vista a produzir novas moléculas por métodos biológicos, ambientalmente mais correctos e mais seguros.

Durante a primeira fase do projecto que vai durar cinco anos, o foco está na “criação de alto valor de I&D” que culminará no “desenvolvimento de protótipos dessas moléculas naturais para depois serem comercializadas”, revelou a cientista.

A AMYRIS, sedeada em São Francisco nos Estados Unidos, é a empresa líder mundial no desenvolvimento de soluções inovadoras de aplicação em biotecnologia em diversos sectores industriais, desde os cosméticos e fragrâncias, a produtos biofarmacêuticos, o sector alimentar, combustíveis e lubrificantes, entre outros.

John Melo, CEO da AMYRIS, é português originário dos Açores e reside há muitas décadas na Califórnia. É membro do Conselho da Diáspora desde 2013 e foi condecorado pelo então presidente da República Cavaco Silva em 2015.

 

Por Conselho da Diáspora Portuguesa e Jornal de Notícias, Julho de 2018

 

 

 

Related Articles