A 2ª Edição das ‘Conversas com a Diáspora’ decorreu a 20 de Dezembro de 2018, no LACS – Conde d’Óbidos, com conversas informais sobre genética, empreendedorismo, personal branding e impacto social.

As Conversas com a Diáspora reuniram figuras de destaque da diáspora portuguesa e jovens e empreendedores em conversas informais sobre temas da actualidade e partilha de histórias de sucesso, insucesso e experiências internacionais.

Os temas explorados nas várias conversas foram:

O que nos diz a nossa genética?, com George PerryInvestigador e Professor da doença de Alzheimer na UTSA (EUA) e Tiago Fleming OuteiroDirector de Experimental Neurodegeneration, na University Medical Center Goettingen (Alemanha).

Empreender e arriscar para o sucesso, com Nuno Sebastião, Co-Fundador e CEO da FeedZai (EUA) e John Melo, CEO da Amyris Biotechnologies (EUA).

Personal Branding: a criação de uma marca pessoal, com Nuno Teles, Presidente da Diageo Beer Company (EUA), João Coutinho, Director Criativo Executivo da Young & Rubican (EUA) e Zita Martins, Astrobiólgoga no IST e parte da missão espacial japonesa Hayabusa2 (Portugal).

Acções com Impacto Social, com Telma Teixeira da Silva, Fundadora da ‘Escola do Agricultor’ e CEO da Panavídeo MZ (Moçambique), Manuel de Miranda, Sócio-Gestor e Fundador da Egon Zehnder (EUA) e o orador convidado António Miguel, Co-fundador da MAZE Decoding Impact (Portugal).

A conduzir as conversas esteve Ana Tomás Ribeiro, jornalista da Agência Lusa.

 

Muito daquilo que nós vimos a ser à medida que envelhecemos depende desta conversa improvável entre a genética e o ambiente. Tiago Fleming Outeiro, Director de Experimental Neurodegeneration, na University Medical Center Goettingen (Alemanha)

You can reduce the advice to people to 4 or 5 simple advises: one is diet, richer nutrients; exercise, which is probably the most critical; stress reduction; and also, to be socially involved. George Perry, Investigador e Professor da doença de Alzheimer na UTSA (EUA)

Uma pessoa, se vai avançar, tem que por o medo atrás. Eu digo isto porque eu tive de o fazer. John Melo, CEO da Amyris Biotechnologies (EUA).

Se as ideias são válidas, se a tecnologia é válida e se as pessoas sabem o que estão a fazer, é uma questão de execução. (…) Por isso, acho que empreendedorismo não tem necessariamente a ver com o risco. Nuno Sebastião, Co-Fundador e CEO da FeedZai (EUA).

A imagem tem muito a ver com ser genuíno (…) tem que haver verdade, tem que haver um gosto pessoal. Nuno Teles, Presidente da Diageo Beer Company (EUA).

Nós somos aquilo que fazemos, aquilo que produzimos, o que criámos, o trabalho que fazemos. E uma coisa que é muito importante é a consistência. João Coutinho, Director Criativo Executivo da Young & Rubican (EUA).

Nós podemos ser muito bons, mas se o cientista fica só fechado no seu mundo, acabou. A sua marca não é passada para o público, para a indústria. Portanto, tem de haver uma grande ponte, uma grande ligação com os meios de comunicação social, explicar à sociedade o que é que está a fazer. Zita Martins, Astrobiólgoga no IST e parte da missão espacial japonesa Hayabusa2 (Portugal).

Os millennials são os verdadeiros catalizadores desta onda de que é verdadeiramente importante fazer alguma coisa pelos outros (…) têm currículos extraordinários e não querem ficar agarrados a uma profissão que não faça a diferença. Telma Teixeira da Silva, Fundadora da ‘Escola do Agricultor’ e CEO da Panavídeo MZ (Moçambique).

As empresas hoje em dia sabem que têm de fazer mais do que tirar resultados económicos. As empresas em geral estão a sentir que têm um papel na sociedade. Manuel de Miranda, Sócio-Gestor e Fundador da Egon Zehnder (EUA).

O impact é a maior oportunidade económica dos nossos tempos (…) é uma vantagem competitiva. Os millennials querem trablahar em empresas que sintam que tenham impacto. O talento está a vir para o impacto. António Miguel, Co-fundador da MAZE Decoding Impact (Portugal).

 

Na edição do lançamento desta iniciativa, realizada em Dezembro de 2017, a 1ª Edição das Conversas com a Diáspora explorou temas sobre a Ciência e a promessa de um mundo melhor; a coexistência entre o mundo digital e a criatividade; os mitos e realidades sobre o tema das novas profissões, e um tema dedicado ao tema da diáspora como os novos nómadas em todo o mundo.

 

 

Por Conselho da Diáspora Portuguesa, Dezembro de 2018

Related Articles