Cinco Conselheiros de Portugal no Mundo são apontados pela Forbes Portugal como algumas das estrelas da diáspora: Luís Amaral, Inês Caldeira, Nuno Sebastião, Paulo Junqueiro e Pedro Pereira da Silva.

São cada vez mais os portugueses a vencer além-fronteiras, nas mais variadas áreas e nos mais diferentes países. A edição de Fevereiro de 2020 da revista Forbes Portugal nomeou as 10 estrelas da diáspora portuguesa, entre eles os seguintes Conselheiros:

Luís Amaral, Presidente-executivo do Eurocash

É um dos portugueses mais ricos, 8º lugar na lista de 2019 da Forbes. Accionista maioritário da grossista polaca Eurocash e da produtora e distribuidora de bebidas Stock Spirits, é também um dos portugueses da diáspora mais discretos, sem grandes aparições mediáticas. Foi director-geral da Jerónimo Martins na Polónia desde 1994, gestor de marcas do retalho como a Biedronka e a grossista Eurocash, que adquire à casa-mãe em 2003. Torna-a numa empresa cotada na bolsa de Varsóvia, em 2004, mantendo nas suas mãos 44% do capital. É também o maior accionista do jornal digital Observador. É licenciado em Gestão pela Universidade Católica, curso que concluiu em 1984.

Inês Caldeira, Directora-geral da L’Óreal Tailândia, Vietname e Laos

Uma carreira inteira na L’Óreal e um esforço constante e tenaz fizeram-na alcançar o topo da escada em Portugal, onde foi directora-geral da empresa de cosméticos a partir de 2014. Antes disso, foi directora de Marketing da operação espanhola, entre 2010 e 2014, anos de crise profunda. Conseguiu bons resultados por cá e lidera a operação tailandesa desde 2018, gerindo os mercados os mercados da Tailândia, Vietname e Laos. Foi considerada uma das mulheres portuguesas mais poderosas no mundo dos negócios pela revista Forbes, figurando no 18º lugar da lista de 2019.

Nuno Sebastião, Presidente-executivo da Feedzai

O que era uma start-up de Coimbra fundada por três amigos em 2011, tornou-se num candidato a unicórnio (mais de mil milhões de dólares de valor) com Nuno ao leme e um terço do capital na mão do trio português. Um dos investidores, Steven McLaughlin, afirma que a Feedzai será o Facebook da Inteligência Artificial e do combate à fraude nos serviços financeiros. O engenheiro, que já passou pela Agência Espacial Europeia, está mais de dois terços do tempo nos EUA, para onde levou a família e também a Feedzai – a qual já tem escritórios em Atlanta, San Mateo e Nova Iorque, além de Portugal e China.

Paulo Junqueiro, Director-Geral da Sony Music Brail

Lidera a sucursal brasileira da Sony desde Abril de 2015, depois de um percurso longo por terras de Vera Cruz iniciado em 1985, ano em que se muda para o Rio de Janeiro. Ingressa na indústria musical do Brasil trabalhando primeiro como engenheiro de som e depois pela porta da editora Warner, onde foi director de artistas e repertório. Ocupou, entre cá e lá, os cargos de director de A&R na EMI Portugal e no Brasil nas décadas de 1990 e 2000. Entre 2012 e 2015, foi também director-geral da Sony Music Portugal.

Pedro Pereira da Silva, Director-geral da Pick n’ Pay Retail

Desde Janeiro de 2018 na segunda maior retalhista da África do Sul, Pedro dirige um grupo com 2,74 mil milhões de euros facturados de Janeiro a Setembro de 2019, em perto de 1900 super e hipermercados, farmácias e outras lojas. Antes, o economista presidiu ao Dixy Group, retalhista sediada em Moscovo, e liderou a Jerónimo Martins na Polónia (onde fundou a Câmara de Comércio Polónia-Portugal) e na Colômbia. Foi gestor do Feira Nova, Pingo Doce e em supermercados na Madeira. Detém comendas em Portugal, Polónia e Colômbia.

Por Forbes Portugal e Conselho da Diáspora Portuguesa, Fevereiro de 2020

Related Articles